Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019

16/7/2012 - Indaiatuba - SP

1º semestre é positivo para as exportações e importações




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Indaiatuba

 

A Prefeitura de Indaiatuba por meio da Secretaria de Desenvolvimento contabiliza os dados da movimentação da Balança Comercial do primeiro semestre de 2012. De acordo com o relatório foi movimentado cerca de US$ 970 milhões em importações e exportações no município, sendo US$ 416.487.726 em exportações e US$ 561.735.470 em importações.
Em junho, a movimentação nas exportações foi de U$ 76.662.208 o que representa um crescimento de 33% em relação ao mesmo período em 2011. Nas importações também houve aumento, em junho de 2012 com US$ 98.055.260 comparados a US$ 66.194.058 no mesmo período do ano anterior, tendo um aumento de 48%.
No ranking de exportações Indaiatuba ganhou duas posições em âmbito nacional, se classificando 60º. Já no Estado manteve a 14ª posição e na RMC (Região Metropolitana de Campinas) continua em 2º lugar. Para o secretario de Desenvolvimento, Edmundo José Duarte, esta colocação traduz a força do setor industrial em Indaiatuba. “Podemos considerar que a nossa movimentação na Balança Comercial é extraordinária, dado pela quantidade de empresas que fazem algum tipo de movimentação internacional. Exportamos mais que a cidade de Paulínia que tem como principais produtos o plástico e o óleo diesel”, destaca Duarte.
Os principais produtos exportados foram automóveis, freios, rodas e partes e acessórios para tratores e veículos respectivamente. Os principais produtos importados foram: caixas de marchas, veículos para movimentação de cargas, ácido 2 Hidroxi4 (metiltio), seu sal cálcico e, sulfato dissódico andrio; respectivamente.
A maior movimentação das exportações foi para o Mercosul: Argentina, Venezuela, México e Colômbia; Estados Unidos, Alemanha, Chile, Japão e China, respectivamente. Nas importações, os países que mais venderam para Indaiatuba foram: Japão, Estados Unidos, China, Alemanha e Espanha.
Segue abaixo o ranking das cidades da RMC em exportações.
1° Campinas - US$ 596.363.881
2º Indaiatuba - US$ 416.487.726
3º Paulínia - US$ 327.534.513
4º Sumaré - US$ 287.754.351
5º Vinhedo - US$ 170.209.331
6º Americana - US$ 154.374.752
7º Valinhos - US$ 83.820.414
8º Monte Mor - US$ 71.318.430
9º Itatiba - US$ 70.517.924
10º Hortolândia - US$ 61.403.723
11º Nova Odessa - US$ 55.260.419
12º Jaguariúna - US$ 47.009.498
13º Cosmópolis - US$ 37.786.163
14º Santo Antônio de Posse - US$ 30.505.701
15º Santa Bárbara d´Oeste - US$ 27.477.994
16º Engenheiro Coelho - US$ 26.371.626
17º Pedreira - US$ 8.144.199
18° Holambra - US$ 6.838.823
19º Atur Nogueira - US$ 3.607.277

A Prefeitura de Indaiatuba por meio da Secretaria de Desenvolvimento contabiliza os dados da movimentação da Balança Comercial do primeiro semestre de 2012. De acordo com o relatório foi movimentado cerca de US$ 970 milhões em importações e exportações no município, sendo US$ 416.487.726 em exportações e US$ 561.735.470 em importações.


Em junho, a movimentação nas exportações foi de U$$ 76.662.208 o que representa um crescimento de 33% em relação ao mesmo período em 2011. Nas importações também houve aumento, em junho de 2012 com US$ 98.055.260 comparados a US$ 66.194.058 no mesmo período do ano anterior, tendo um aumento de 48%.


No ranking de exportações Indaiatuba ganhou duas posições em âmbito nacional, se classificando 60º. Já no Estado manteve a 14ª posição e na RMC (Região Metropolitana de Campinas) continua em 2º lugar. Para o secretario de Desenvolvimento, Edmundo José Duarte, esta colocação traduz a força do setor industrial em Indaiatuba. “Podemos considerar que a nossa movimentação na Balança Comercial é extraordinária, dado pela quantidade de empresas que fazem algum tipo de movimentação internacional. Exportamos mais que a cidade de Paulínia que tem como principais produtos o plástico e o óleo diesel”, destaca Duarte.


Os principais produtos exportados foram automóveis, freios, rodas e partes e acessórios para tratores e veículos respectivamente. Os principais produtos importados foram: caixas de marchas, veículos para movimentação de cargas, ácido 2 Hidroxi4 (metiltio), seu sal cálcico e, sulfato dissódico andrio; respectivamente.


A maior movimentação das exportações foi para o Mercosul: Argentina, Venezuela, México e Colômbia; Estados Unidos, Alemanha, Chile, Japão e China, respectivamente. Nas importações, os países que mais venderam para Indaiatuba foram: Japão, Estados Unidos, China, Alemanha e Espanha.


Segue abaixo o ranking das cidades da RMC em exportações.


1° Campinas - US$ 596.363.881


2º Indaiatuba - US$ 416.487.726


3º Paulínia - US$ 327.534.513


4º Sumaré - US$ 287.754.351


5º Vinhedo - US$ 170.209.331


6º Americana - US$ 154.374.752


7º Valinhos - US$ 83.820.414


8º Monte Mor - US$ 71.318.430


9º Itatiba - US$ 70.517.924


10º Hortolândia - US$ 61.403.723


11º Nova Odessa - US$ 55.260.419


12º Jaguariúna - US$ 47.009.498


13º Cosmópolis - US$ 37.786.163


14º Santo Antônio de Posse - US$ 30.505.701


15º Santa Bárbara d´Oeste - US$ 27.477.994


16º Engenheiro Coelho - US$ 26.371.626


17º Pedreira - US$ 8.144.199


18° Holambra - US$ 6.838.823


19º Atur Nogueira - US$ 3.607.277

 



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Indaiatuba Fácil.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.