Terça-Feira, 19 de Setembro de 2017

Aline de Lucia

Aline de Lucia, Vice-presidente da ONG Instituto Pro Humanitas, é Arquiteta Urbanista, com foco em Sustentabilidade Urbana, e Especialista em Direito Urbanístico e Ambiental.

Ver todas as colunas

Sendo criativos em meio à crise ambiental!



Chegamos ao Século XXI conscientes de que temos um desafio muito grande frente ao que chamamos de Crise Ambiental. Mas, afinal, que crise é essa e como devemos agir?

Com o boom do crescimento urbano após a Revolução Industrial e o desenvolvimento de novas técnicas e tecnologias de produção e consumo em massa, vemos hoje os resultados de nossos padrões de urbanização, os custos do progresso em termos de qualidade de vida e disponibilidade de recursos naturais e a reviravolta da ciência na descoberta da fragilidade dos ecossistemas e do limite dos bens naturais.

Em meio a estes acontecimentos, por muitos considerados como a "crise ambiental" ou como "o possível fim da espécie humana", o que devemos nós, cidadãos comuns, pensar e fazer para garantirmos nossa sobrevivência?

Em primeiro lugar, não devemos cair no desânimo pessimista da derrota eminente que nos é vendida.

Desde os anos 70, diversos movimentos têm apontado os riscos da utilização extensiva de recursos naturais, da excessiva movimentação de terra e transformação das características físico-geográfica das cidades, desenvolvendo vários estudos científicos que demonstraram mudanças climáticas como o efeito estufa, alteração de microclima e ciclo da água em locais com grande índice de permeabilização do solo e/ou desmatamento, entre outros estudos técnicos relacionados aos problemas de escoamento de água da chuva nos centros urbanos, deslizamento de encostas e contaminação do solo e lençol freático.

Após anos de discussões e embates técnicos, políticos e econômicos, enfim vemos a aderência da maioria ao que antes se considerava mera ideologia. A partir de provas indiscutíveis acumuladas sobre a ocorrência de mudanças climáticas, eventos naturais catastróficos e perda de recursos básicos para nossa sobrevivência ocasionados pelo acúmulo de interferências descuidadas de nossa espécie no meio ambiente, temos a oportunidade de propor novas formas de ocupação do espaço que possam, finalmente, reduzir o impacto negativo das ações antrópicas e quiçá reverter alguns prejuízos que já foram causados.

A Construção Ecológica é uma resposta possível para a continuidade de nossa existência na Terra. Esta forma de habitar começa antes da construção de fato, exigindo o estudo não apenas da distribuição de funções no espaço quanto à ergonomia e funcionalidade do edifício, como também de sua disposição com relação à geografia do terreno, insolação e incidência de vento, além de uma escolha cuidadosa dos materiais a serem utilizados na construção.

Desta forma, possibilita-se um consumo menor de energia na ocupação (redução de consumo energético com equipamentos de controle de temperatura e iluminação artificial, por exemplo), bem como a redução do consumo de energia e geração de resíduos ao longo da execução da obra, como o uso de materiais locais ou com menor distâncias de deslocamento, reduzindo assim o consumo de combustíveis e a emissão de CO2, uso de materiais com maior vida útil ou com menor impacto ambiental no processo produtivo, entre outros.

É preciso ver as fragilidades do planeta e a escassez de seus recursos como uma oportunidade de criar novas formas de projetar. Por isso, a questão não pode ficar encerrada no desenvolvimento de novas tecnologias que seguem o padrão tradicional de construção humana. Antes, devemos aproveitar esta oportunidade para desenvolver uma nova sensibilidade de nosso meio ambiente, que nos permita harmonizar as necessidades de nossa comunidade com as condições para a garantia do bom funcionamento de nosso ecossistema, acomodando os conflitos inerentes à urbanização frente à ecologia.

 

Arq. Urb. Aline de Lucia

Consultora em Arquitetura Sustentável e Urbanismo Ecológico, Vice-Presidente do Instituto de Pesquisa Aplicada Pro Humanitas

http://www.prohumanitas.org.br/construcao-eco










Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2017, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.